Sobre

For English click here

Carol Engetsu Lefèvre, designer, ilustradora, viajante e zen budista. Trabalhava com design e ilustração em São Paulo, empacotou a sua vida e se lançou em viajar e praticar em centros zen nos Estados Unidos, México e América Central. Morou por 4 anos no Zen Center de São Francisco, sendo 2 no mosteiro de Tassajara, nas montanhas da Califórnia. Fez muito zazen, treinou pessoas nos instrumentos e organizou retiros como Ino (head da sala de meditação). Agora no Brasil por causa da Pandemia, está unindo seus talentos e paixões.

Gassho, eu sou a Carol Engetsu, que bom que você está aqui.

Acredito que no mundo que vivemos o zen e a arte são revolucionários. Sair do piloto automático e ser criativo nos ajudam a criar outras possibilidades de vida. Esse site é a minha maneira de estar a serviço desses valores, oferecendo a minha prática de meditação, de desenho, a minha arte e as minhas reflexões sobre o que aprendi. Espero que possa ajudar quem passa por aqui.

Eu sou uma pessoa curiosa e que gosta de pontes e intersecções.

Três coisas são muito importantes para mim, o zen, a arte e viajar e vivenciar novas maneiras de estar no mundo. E apesar de parecerem 3 coisas separadas elas estão intrinsecamente ligadas para mim.

Sempre desenhei, cursei arquitetura na USP e durante o curso fiz aulas de aquarela com Ubirajara Ribeiro e Setsuko Katayama. Participei de exposições para jovens artistas mas acabei deixando a atividade artística meio de lado. Trabalhei com arquitetura e não gostei, mudei para o design que gostei mais, mas não gostava de passar os meus dias fechada no escritório.

O Zen surgiu para mim num momento em que eu saía de uma separação e que também percebia a minha angústia em achar que tinha que ser perfeita. Sentar em Zazen me reconectou com a vontade de desenhar e observar as coisas. O meu interesse foi se voltando mais e mais para o zen e em 2013 eu decidi empacotar a minha vida paulistana e sair para praticar o Zen e viajar pelos Estados Unidos, México e América Central. Essa aventura foi se desdobrando de várias maneiras e eu acabei aprofundando o meu relacionamento com o Zen Center de São Francisco, onde morei na cidade em dois períodos de um ano e no Mosteiro de Tassajara por 2 anos.

Essa experiência mudou a minha vida e me trouxe uma série de vivências diferentes daquelas que eu estava acostumada antes de sair do Brasil. Devido à minha dedicação à prática ocupei posições de liderança. Em São Francisco eu fui “Ino”, que é quem organiza as cerimônias, os retiros, treina as pessoas nos instrumentos. Duas coisas eu gostava muito, uma era receber as pessoas, principalmente os principiantes e fazer com que se sentissem bem vindos e a outra era lidar com esse aspecto do sagrado.

Em 2020 vim passar 3 meses no Brasil quando a pandemia me pegou por aqui e com o seu prolongamento não pude voltar para São Francisco. Escrevo em agosto de 2021 e por enquanto continuo aqui. Mas tudo bem, a prática do zen é de como vivemos o momento presente e nesse momento vem a oportunidade de trazer diferentes partes da minha vida e de me entender por inteiro, zen e arte, Brasil e Estados Unidos, dentro e fora do mosteiro.